Realização:

Mostra Brasileira de Ciência e Tecnologia

Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia

  • Português
  • Español
  • English

Feira em Barcelona

O projeto “Auxílio 3Di”, desenvolvido pelos estudantes da Fundação Liberato, Mateus Jubett Birck e Igor Scnheider, está participando de uma feira de ciências em Barcelona, Espanha, a “Exporecerca Jove”, que acontece entre os dias 22 e 24 de março.

Orientados por Lucas da Silva Machado, com coorientação de Luiz Fernando Galbarino, eles receberam o Prêmio Fundação Telefônica Vivo na última edição da Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec), considerada a maior feira do gênero da América Latina. Esse prêmio proporciona a participação do trabalho nesse importante evento científico.

Sobre o projeto
Tendo em vista a grande quantidade de deficientes visuais no Brasil e a dificuldade que os mesmos têm no que diz respeito à locomoção em espaços públicos, a pesquisa pretende, sob a abordagem da Ciência da Computação, desenvolver um protótipo de detecção de obstáculos, integrada à função de localização, a partir do acionamento de um botão de pânico, cujo sistema visa melhorar a segurança e a mobilidade desses indivíduos.

O dispositivo foi desenvolvido a partir de sugestões fornecidas por pessoas com deficiência visual. Ele detecta obstáculos e, através da sua programação, interpreta os dados e aciona um motor “vibracall” que, através de vibrações mecânicas de intensidade variável, passam a noção de distância do obstáculo para o deficiente visual.

Além disso, caso o indivíduo sinta-se perdido, pode acionar um módulo cujos dados de latitude e longitude serão repassados, via mensagem de texto (SMS), a um número de celular pré-cadastrado, de um familiar ou amigo. O receptor do SMS digita a informação numérica recebida no Google Maps, que a traduzirá, em forma de endereço geográfico, possibilitando, assim, ajuda através de instruções, ou resgate, ao indivíduo perdido. Após a concepção e criação desse sistema, que foi acoplado em um óculos, foram feitos testes junto aos deficientes visuais da Associação de Deficientes Visuais de Novo Hamburgo que aprovaram o protótipo.

Sobre a Fundação Telefônica Vivo
A Fundação Telefônica Vivo, responsável pelos projetos sociais da Vivo, acredita na Inovação Educativa como forma de inspirar novos caminhos para o desenvolvimento do Brasil a partir da educação. Guiada pela inovação e a disposição em contribuir para a construção de um futuro com mais oportunidades para todos, a Fundação desenvolve projetos que utilizam a tecnologia para gerar novas metodologias de ensino-aprendizagem, estimular o empreendedorismo social e o exercício da cidadania. Com atuação no Brasil desde 1999, faz parte de uma rede formada por outras 17 fundações presentes da Europa e América Latina, integrantes do Grupo Telefónica.

Foto: Igor e Mateus na Feira em Barcelona.

Comentar